Setor automotivo tem previsão de crescimento reduzida para 2013

O novo regime do setor automotivo e a nova previsão de investimento
22 de fevereiro de 2017
Empresas do setor automotivo investem em capacitação técnica
22 de fevereiro de 2017
Show all

Setor automotivo tem previsão de crescimento reduzida para 2013

O avanço ainda acontece, contudo, a previsão de crescimento para o setor automotivo foi revista, em consideração ao desempenho verificado em julho.

Na avaliação da Federação Nacional da Distribuição de Veículos Automotores (Fenabrave), o setor deverá apresentar uma expansão nas vendas em 2013 de apenas 1% e não mais de 2,6%, como havia sido apontado em janeiro.

O motivo dessa adequação é que, apesar do crescimento de 7,7%, o resultado checado no mês passado representa uma queda nas vendas 4,2% na comparação com o mesmo período de 2012.

Como explica Flavio Meneghetti, diretor-presidente da Fenabrave, a presente conjuntura da economia é preocupante para o mercado automotivo. Segundo ele,

“O atual momento tem uma cara de volatilidade bastante grande. Ainda estamos em um mundo considerado bom, mas o que está por vir nos preocupa. O cenário deve ser bastante complexo” –Fonte.

De janeiro a julho deste ano, os emplacamentos totais de veículos foram de 3,16 milhões de unidades, resultado0,77% inferior ao de 3,18 milhões de unidades dos primeiros sete meses de 2012. Tais números levam em conta motocicletas, implementos rodoviários, máquinas agrícolas e outros veículos emplacados.

VENDAS AUTOS E COMERCIAIS LEVES

  • Em julho: 323.916 unidades; queda de 7,82% ante julho de 2012; alta de 6,94% sobre total de junho;
  • No acumulado de 7 meses: 2,03 milhões unidades; alta de 2,42% ante ao mesmo período de 2012.

VENDAS CAMINHÕES E ÔNIBUS

  • Em julho: 18.364 unidades; alta de 43,55% ante julho de 2012; alta de 16,86% sobre total de junho;
  • No acumulado de 7 meses: 109.530 unidades; alta de 12,73% ante ao mesmo período de 2012.

Como ficou claro, ao menos o segmento de veículos pesados tem sustentado uma situação positiva, evitando uma queda mais drástica nos números globais. Esses resultados estão ligados à modernização de frota nas grandes cidades e escoamento de commodities.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *